Ganho de Peso na Gestação

Ganho de peso na gestação: entenda todos os fatores

Ganhar peso durante a gestação é, de longe, um dos maiores medos das mamães. Porém, é inevitável e inclusive saudável. O recomendado é que o ganho de peso seja de 5 a 15 quilos durante o período gestacional.

Dietas malucas não devem ser opção para gestantes

Muitas mulheres ficam acima do peso durante a gestação e escolhem fazer “dietas malucas”, muitas vezes por conta própria ou por influência de terceiros, para não ganhar esses quilos a mais.

No entanto, essa prática é contraindicada por especialistas. Afinal, a gestação é uma fase em que há a necessidade de ingerir nutrientes variados e as dietas tendem eliminar tipos de alimentos que fazem parte dessa necessidade.

O melhor caminho para controlar o peso e ter uma dieta balanceada, rica em nutrientes, que esteja de acordo com o bio tipo individual da mamãe, é o acompanhamento de um nutricionista.

Lembrando que a família, nesse momento, é importante que entre na dança. Isto facilitará o processo para a mamãe e ela sentirá que existe uma rede de apoio emocional, o que trará conforto e tranquilidade para ela e para o bebê.

Fatores que fazem com que as mamães ganhem peso durante a gravidez

O aumento de peso na gestação reúne vários fatores que influenciam na mudança do organismo da mamãe. Alguns deles são:

  1. Bebê – Ele é o principal responsável, até o final da gestação ele pode chegar a mais de quatro quilos;
  2. Placenta – Responsável pela nutrição e respiração do bebê. Seu peso é de aproximadamente 700 gramas até o final da gestação;
  3. Músculos – A mamãe ganha músculos para sustentar o bebê. 1 Kg da massa muscular é desenvolvido apenas na região abdominal e dos membros inferiores;
  4. Seios – As glândulas mamárias são acionadas e preparadas para a chegada do bebê, representando 400 gramas a mais;
  5. Líquido amniótico – Sua função é ajudar no crescimento, a proteger o feto de ferimentos e ao nascer. O líquido amniótico é responsável pelo ganho de mais 2 Kg;
  6. Sangue – O volume da circulação sanguínea cresce e o sangue extra no corpo pesa 1,2 Kg, sendo quase 1,5L a mais;
  7. Gordura – O ganho de gordura é normal e necessário durante a gestação. Ela é responsável em garantir um estoque extra de energia na fase de amamentação, representando cerca de 4 Kg a mais.

Como calcular o peso?

Para calcular o peso, precisamos entender que ele é baseado pelo IMC – Índice Massa Corpórea e para calcular o IMC existe uma fórmula simples:

IMC = Peso dividido pela altura ao quadrado (peso/altura²) ou peso dividido pela a altura vezes a altura (peso ÷ (altura x altura)).

Abaixo, preparamos uma tabelinha de antes e durante a gravidez. É só calcular o IMC, com o peso anterior à gravidez e verificar em qual classificação você estará enquadrado:

IMC(antes de engravidar)Classificação do IMCGanho de peso recomendado (até ao final da gestação)Classificação para o gráfico de peso
< 19,8 kg/m2 Abaixo do peso12 a 18 kgA
19,8 a 26 kg/m2 Normal11 a 15 kgB
26 a 29 kg/m2 Excesso de peso7 a 11 kgC
> 29  kg/m2 ObesidadeMínimo de 7 kgD

Estou grávida e comendo por dois! E agora?

Fique tranquila! É muito comum durante a gravidez “perder a mão”. O acompanhamento de um nutricionista ajudará nesse processo de como “segurar a mão”.

Com 5 meses, o bebê pesa menos de 1 Kg, consumindo menos de 300 calorias por dia. Ou seja, uma pequena mudança na dieta já é suficiente para suprir as necessidades dessa fase.

Nos últimos meses de gestação o bebê precisa de uma quantidade entre 500 e 600 calorias por dia, o que demanda uma refeição a mais.

Portanto o acompanhamento de um profissional é fundamental para que o ganho de peso seja saudável.

E se eu ganhar mais peso do que devia? E o bebê como fica?

Ao ganhar mais peso que o recomendado, a mãe cria um ambiente metabólico impróprio ao bebê, aumentando a oferta de carboidratos simples e da resistência à insulina. Ou seja, essas mães terão mais chances de desenvolver diabetes gestacional, hipertensão, parto prematuro, rotura prematura de membranas, descolamento prematuro de placenta e até aumento de líquido amniótico.

Sendo assim, estar assessorado por uma equipe de profissionais durante o pré-natal é essencial.

Você está acompanhando seu aumento de peso? Como tem sido? Conte para nós em nossas redes sociais!

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no linkedin
LinkedIn